O olhar de Ronaldo Honorio
Sou som, grão de sonho. Sou ilusório vestígio do céu.
Capa Textos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato
Textos
Noturnos



Tua silhueta, tuas curvas
A geografia na planície da alcova
Na imensidão de nossa solidão.
O aroma dos desejos
O propósito dos ensejos
E o silêncio a nos espiar
Enigmaticamente,
No sabor
Contraproducente
Da nossa amizade,
Atravessamos o deserto
Banhamo-nos em oásis
E, em manifesto liberto,
Profanamos o pecado
Tao guardado em nossa ilusão.
Enfim, o retorno ao real
Distante de todo o mal,
No ritual de prelúdio e sedução
E no segredo dos olhares noturnos
.




Direitos Reservados - Lei 9.610 de 19/02/1998
Ronaldo Honorio
Enviado por Ronaldo Honorio em 13/11/2011
Alterado em 23/11/2018
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários