O olhar de Ronaldo Honorio
Sou som, grão de sonho. Sou ilusório vestígio do céu.
Capa Textos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato
Textos

Filhos de Gaza!
 
 

Selar a tua ira. Deitar no manto da terra a folha pródiga,
Ocultar teu cárcere de gelo no encanto da lenda,
Soprar do Mediterrâneo o segredo do ar morno
Na folha que cai, no espírito que se esvai.
Minha conspiração silenciosa por tua história
Pendes,
Feito folha em outono,
Papel de indulto tinto em sangue.
 
Sonho com o pacto do silêncio
Antes que o Mensageiro volte,
E torne lenda
Amarga
Esta descendência insana,
Outrora, sementes viçosas
Deste meu, hoje, útero árido!
 
Sem som, eu sou
Presságio vesperal em luto.

 



Direitos Reservados - Lei 9.610 de 19/02/1998

Ronaldo Honorio
Enviado por Ronaldo Honorio em 23/01/2009
Alterado em 22/11/2018
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários